Estrutura do Mestrado em Desenvolvimento Humano

Estrutura e Organização do Mestrado

O Mestrado Acadêmico em Desenvolvimento Humano: Formação, Políticas e Práticas Sociais concentra-se na área de “Desenvolvimento Humano, Políticas Sociais e Formação”. Esta área de concentração agrupa as pesquisas e trabalhos sobre a pessoa e os ambientes imediatos nos quais se encontra (família, escola, trabalho, comunidade) ao longo de seu ciclo de vida, além de analisar as influências de ambientes mais distantes (meios de comunicação, organizações, governo, políticas sociais), dos quais, muitas vezes, sequer participa diretamente, mas que têm influência sobre ela e seus contextos mais imediatos. Discute-se, assim, as inter-relações entre um ou mais aspectos do desenvolvimento humano (nos espaços formativos – formais e informais –, na comunidade, nos espaços organizacionais) em um sistema ecológico, e as inter-relações diretas e indiretas entre diferentes sistemas ao longo do tempo. Dentro dessa área, as pesquisas desdobram-se em duas linhas:

LP 1 – Desenvolvimento Humano, Identidade e Formação

O objetivo desta linha é pesquisar as influências recíprocas entre formação, identidades e representações sociais do sujeito, e seu impacto no desenvolvimento humano. Os estudos desenvolvidos nesta linha apóiam-se na relação triangular entre o individual, o psicológico e o social, a fim de compreender o papel ativo do sujeito na construção de sua subjetividade ao longo do ciclo de desenvolvimento humano. As pesquisas nesta linha fundamentam-se no tripé formado pela teoria das representações sociais, pelas teorias da identidade e pela ecologia do desenvolvimento humano. O sujeito elabora suas representações de mundo, cuja relação com suas práticas sociais está no cerne do processo de formação. É a partir dessa base (representação-prática-formação) que se constrói a subjetividade humana, refletida nas várias identidades (pessoal, social, profissional…) do sujeito. A dinâmica dessas identidades e representações ao longo do tempo caracteriza o desenvolvimento humano. Esse quadro teórico permite estudar percursos pessoais, familiares e profissionais nas várias fases do ciclo vital do sujeito. Os estudos empíricos nesta linha são caracterizados por uma combinatória de técnicas (entrevistas aprofundadas, documentos escritos, questionários, grupos focais) associando instrumentos quantitativos e qualitativos de coleta e análise de dados.

LP 2 – Contextos, Práticas Sociais e Desenvolvimento Humano

Essa linha de pesquisa tem por objetivo investigar os ambientes (imediatos e distantes) e contextos da formação e suas contribuições para o desenvolvimento humano. Privilegia o estudo das práticas sociais e da formação (formal ou informal) em diferentes contextos, analisando a criação de redes de relações sociais nas quais os indivíduos partilham significados. Discute as inter-relações, sinergias e conflitos entre diferentes microssistemas dos quais o indivíduo participa e pelos quais é influenciado. As pesquisas desta linha discutem as inter-relações entre contextos de formação e de trabalho, e suas influências no desenvolvimento humano. Inclui, ainda, os estudos sobre os processos de formação em ambientes escolares e não escolares específicos, tais como os grupos comunitários, a escola, o trabalho, as comunidades de prática etc. Finalmente, investigando os ambientes mais distantes, os trabalhos nesta linha se interessam pela análise e pela avaliação de políticas, implementadas pelo governo e outras instâncias de regulação, capazes de atender às demandas sociais de formação e suas implicações em uma sociedade em transformação. As pesquisas nesta linha apóiam-se em fontes documentais primárias, base estatísticas de dados oficiais, entrevista, histórias de vidas, questionários e pesquisa participativa.

Os seguintes projetos de pesquisa serão desenvolvidos nessas linhas:

Linha de Pesquisa 1 – Desenvolvimento Humano, Identidade e Formação

Projeto 1.1: A Construção Identitária do Formador

Tendo como unidade de análise o indivíduo e sua subjetividade, este projeto busca estudar o processo de construção identitária de formadores, na sua dimensão biográfica e relacional, ao longo de seu ciclo de desenvolvimento, considerando sua inserção em diferentes domínios de formação – a família, o trabalho, a escola, a comunidade. Busca-se ainda compreender as representações sociais construídas acerca da formação e suas relações com o conceito de identidade. As pesquisas utilizam abordagens quantitativas e qualitativas, com destaque para a utilização de questionários e escalas para avaliações quantitativas (com tratamento por técnicas estatísticas), e técnicas de diários, histórias de vida, grupos focais e entrevistas para coleta de dados qualitativos (com tratamento por meio de análise de conteúdo).

Linha de Pesquisa 2 – Contextos, Práticas Sociais e Desenvolvimento Humano

Projeto 2.1- Demandas de Formação e Políticas Sociais

O projeto tem como objetivo geral levantar as múltiplas demandas formativas da sociedade, na região do Vale do Paraíba Paulista, levando em consideração o quadro de transformações políticas, econômicas e socioculturais da contemporaneidade, e analisar as políticas sociais dirigidas para o atendimento de tais demandas. Metodologicamente, o levantamento de demandas será realizado junto a órgãos oficiais, prefeituras da região e associações organizadas da sociedade civil.

Projeto 2.2- Redes de relações sociais e contextos de formação

Neste projeto busca-se estudar como se constroem e como se caracterizam as redes de relações e práticas sociais inseridas nos diferentes contextos, escolares e não escolares, nos quais ocorrem a formação do indivíduo ao longo de seu desenvolvimento. Os trabalhos nesta linha tratam do processo de formação, em contextos amplos, partindo da formação intencional e escolar até a transmissão de saberes em ambiente natural. Busca-se, neste projeto, estudar como transita a informação dentro do ambiente de formação e como se organiza a gestão do conhecimento produzido, além de mapear a estrutura e a dinâmica das relações e práticas sociais que se constroem ao longo do processo formativo. Pretende-se utilizar para coleta de dados instrumentos quantitativos (escalas, questionários) e qualitativos (diários de formação e entrevistas).

Diciplinas

Disciplinas Obrigatórias da Área de Concentração Créditos Horas
Epistemologia e Metodologia da Pesquisa Interdisciplinar 4 60
Fundamentos de Desenvolvimento Humano, Políticas Sociais e Processos de Formação 4 60
Seminários Interdisciplinares I e II 3 45
Elaboração de Dissertação 20 300
Disciplinas Eletivas da Área de Concentração    
Linha de Pesquisa 1- Desenvolvimento Humano, Identidade e Formação Créditos Horas
Socialização Profissional e Construção Identitária 3 45
Relações Família-Trabalho-Formação no Desenvolvimento Humano 3 45
Processos Grupais e Representação Social no Desenvolvimento Humano 3 45
Linha de Pesquisa 2- Contextos, Práticas Sociais e Desenvolvimento Humano Créditos Horas
Políticas Sociais na Formação da Sociedade Brasileira 3 45
Inter-relações entre contextos de trabalho e saúde do formador 3 45
Aprendizagem e Gestão do Conhecimento do Adulto 3 45
Disciplinas Eletivas comuns às Linhas de Pesquisa Créditos Horas
Tópicos em Educação 3 45